16 de dezembro de 2007

10 REGRAS DE OURO

Se pudesse estabelecer um ranking de meu método para cuidar de crianças, estas seriam minhas dez regras de ouro, baseadas em observação, não em teoria. Elas se aplicam a quase todas as situações.

1. ELOGIOS E PRÊMIOS
As melhores recompensas são atenção, elogios e amor. Doces, mimos e brinquedos não são necessárias como recompensas. Um quadro de estrelinhas ou um passeio especial podem fortalecer um padrão de bom comportamento.

2. CONSISTÊNCIA
Depois de estabelecer uma regra, não abra mão dela em troca de sossego ou porque se sente constrangido. Assegure-se de que todos - e isso inclui seu parceiro e babá - sigam as mesmas regras. Afinal, regra é regra.

3. ROTINA
Mantenha sua casa razoavelmente em ordem e siga uma rotina. Ter horários para acordar, fazer as refeições, tomar banho e ir para a cama são os alicerces da vida em família. Uma vez estabelecida à rotina, você pode ser um pouco flexível, nas férias, por exemplo. Embora seja um esquema, a rotina não precisa ser rígida.

4. LIMITES
Crianças precisam saber quais são os limites de seu comportamento, ou seja, o que é aceitável ou não. É fundamental definir regras e dizer às crianças o que se espera delas.

5. DISCIPLINA
Você apenas conseguirá manter os limites através da disciplina. Isso significa ter que manter um controle firme e justo. Muitas vezes, basta falar com autoridade e dar um aviso para dar o recado. Se isso não funcionar, há outras técnicas a serem usadas e nenhuma delas envolve punição.

6. AVISOS
Há dois tipos de avisos. Um diz à criança o que ela deve fazer – por exemplo, quando você avisa que está na hora do banho ou que está arrumando a mesa para o almoço. O outro é uma advertência quando a um mau comportamento, e oferece a ela uma chance de se corrigir sem precisar de outra ação disciplinar.

7. EXPLICAÇÕES

Uma criança pequena não consegue entender como deve se comportar a menos que você lhe diga como. Mostre e diga o que espera dela. Não argumente nem dê explicações complicadas – atenha-se apenas ao óbvio. Ao disciplinar uma criança, explique o motivo da maneira mais adequada para sua idade. Pergunte se ela entendeu porque foi repreendida para certificar-se de que a mensagem foi captada com êxito.

8. AUTOCONTROLE
Mantenha a calma. Você é o pai ou a mãe e está no comando. Não reaja a um ataque de raiva infantil com uma atitude irada nem responda a um grito com outro mais alto ainda. Você é o adulto. Não deixe que as crianças o enrolem.

9. RESPONSABILIDADE
O objetivo da infância é o crescimento. Atribua às crianças pequenas tarefas que lhe permitam fortalecer sua autoconfiança e aprender habilidades necessárias na vida e na sociedade. Envolva seus filhos na vida familiar, mas alimente expectativas razoáveis. Não os coloque em situações envolvendo o risco de fracasso.

10. RELAXAMENTO
Sossego é importante para todos, incluindo você. Deixe seu filho relaxado na hora de ir para cama com uma história, oração e muitos afagos. Dedique um tempo para você e, dê atenção ao seu parceiro e para os outros filhos se houver.

3 comentários:

Mylla disse...

Oi Dai!
Nossa, amei seu blog.
Muito bom para nos ajudar com nossos ajinhos...kkkk
Quero ver mais postagem aqui, ta!
Fica com Deus!

Chega logo no Brasil muiéé... kkk

Beijos

Pega fogo Cabaréééé...

Restitui Senhor disse...

OLÁ, AMEI SUAS DICAS. TENHO 1 MENINA DE 4 ANOS E MEIO E 1 DE 1 ANO E MEIO. A DE 4 ESTÁ ME DEIXANDO NO LIMITE. É SUPER BOAZINHA. ENTENDE O QUE DEVE FAZER DE CERTO E DE ERRADO. FAZ ALGO ERRADO E VEM ME CONTAR NEM QUE SEJA 50 VEZES AOS DIA!!! ISSO ME DEIXA MUITO NERVOSA!

Anônimo disse...

O timas.dicas minha filha esta sem saida com os filhos nao sao malcriados mas tbm nao faz.e tao dificel